terça-feira, 17 de maio de 2016

Decoração: um passeio pela rua Mateus Grou (SP)

A rua Mateus Grou, localizada no bairro de Pinheiros (SP), é um passeio recomendado para quem gosta de garimpar móveis e itens de decoração com estilos variados, especialmente, aqueles com pegada vintage/retrô. Visitei três lojas dessa rua, uma delas, o Estúdio Glória, que já apareceu em outro post, e também a Desmobília e a Collector 55, que de tão interessantes me ocuparam praticamente uma manhã toda! Vou falar dessas duas últimas neste post. 

Móveis no estilo vintage na Desmobília
Móveis no estilo vintage na Desmobília.

Fiquei sabendo da existência da loja Desmobília da mesma maneira que descobri o Estúdio Glória, através do livro da Chris Campos, a Casa e a Cidade. Pelo site oficial da loja podemos conhecer as linhas de produtos que são vendidas na loja física e no e-commerce, que é até mais completo e um dos pioneiros no ramo. A loja física, contudo, é super charmosa com seus incríveis móveis à pronta entrega no estilo upcycle, que, para mim, é o mais diferente de todos, ao misturar peças antigas de uso industrial criando um objeto novo e exclusivo, pronto para ser usado em qualquer ambiente descolado. 

O trabalho da Desmobília também abrange a releitura de peças vintages e modernas que são produzidas no Paraná e trazidas para sua loja física na Mateus Grou. Estão também à venda peças de época legítimas e restauradas, como as fabricadas pela antiga Móveis Cimo, a partir dos anos 50. É possível reformar com eles uma peça antiga do nosso próprio acervo pessoal. Pela loja da Mateus Grou, além dos móveis, encontrei luminárias e peças decorativas super diferentes e que dão aquele toque especial no projeto de interiores. 

Móveis no estilo industrial e upcycle na Desmobília
Móveis no estilo industrial e upcycle na Desmobília. 

Outra loja super bacana que conheci nesse mesmo passeio pela Mateus Grou foi a Collector 55 que apareceu em um dos créditos do programa Decora no canal GNT. O próprio nome nos dá uma pista de que ali vamos encontrar bons garimpos de objetos. Conversando com as vendedoras descobri que a loja física foi aberta há pouco tempo e que o começo foi pelo e-commerce, que já fazia sucesso pela internet. 

Bacia de puxadores na Collector 55
Bacia de puxadores na Collector 55. 

Encontrei pela loja objetos decorativos para diversos ambientes da casa, entre eles, quadros, vasos, louças, velas, almofadas, utensílios domésticos e mais um tanto de coisas bacanas, que vão do ar lúdico e bem humorado ao retrô com cara de casa da vó. A maioria dos itens servem para aquele momento de finalização do projeto, quando estamos preenchendo paredes, móveis e outros cantinhos do ambiente. 

Enquanto estava vasculhando a loja, entrou uma artesã querendo mostrar seu trabalho para a equipe de curadoria da Collector 55. Achei muito bacana essa possibilidade de negócio para quem tem um trabalho autoral. O espaço físico e virtual dessa loja pode ser uma boa opção para dar visibilidade aos novos criadores que estão querendo divulgar seus produtos. Uma das vendedoras comentou que há também a intenção de se fazer em breve um evento na loja da Mateus Grou para apresentar as novidades aos profissionais do ramo.

Produtos decorativos na Collector 55
Produtos decorativos na Collector 55. 

Fotos: um passeio pela rua Mateus Grou - SP (acervo pessoal)

Veja mais fotos dos produtos da Desmobília e da Collector 55 no instagram e na fan page do blog Carina Pedro. É só clicar nos links em laranja!

terça-feira, 10 de maio de 2016

Organização de ambientes: descarte e doação para campanha do agasalho 2016

Quando a minha amiga Mariana me procurou para divulgar uma campanha de arrecadação de agasalhos para moradores de rua, achei uma oportunidade bacana de abordar aqui no blog a relação entre organização e doação. Apesar de ser um belo ato de desapego, sabemos que nem sempre é fácil dar o primeiro passo. Neste post vou falar mais sobre isso e sobre essa campanha muito especial. 

Uma das fases da organização de ambientes conhecida como descarte pode passar uma primeira impressão equivocada de que nossos pertences pessoais serão jogados no lixo. Essa ideia pode gerar uma tensão que prejudica ou até paralisa o processo de desapego, quando, na verdade, temos várias possibilidades de descarte, entre elas, a doação.

Quando o assunto é roupa o primeiro passo para facilitar o descarte é identificar aquelas peças que estão ocupando o armário sem serem usadas. Alguns motivos para isso são: a peça não combina mais com a gente, com nosso trabalho, idade, estilo, clima, conforto, tamanho ou a peça remete a alguma pessoa ou situação que nos impede de tomar uma decisão racional em relação ao desapego.

Roupas doadas para a banca do C.E.U (Companheiros Espíritas Unidos, Santos-SP).
Roupas doadas para a banca do C.E.U (Companheiros Espíritas Unidos, Santos-SP).
Identificados os itens que podem deixar o armário, o próximo passo é avaliar peça por peça e separá-las de acordo com os destinos possíveis. Um deles é o reuso, por exemplo, transformar uma saia em bolsa, lenço, decoração, por aí vai. Outros são a revenda em sites e brechós de roupas usadas e a doação da peça a campanhas, instituições ou pessoas próximas. Assim, o lixo só será o destino final quando não existe mais condições de uso. 

Os benefícios de uma organização em que acontece o desapego de roupas são inúmeros. Entre eles, a possibilidade de ter um armário mais conciso, fácil e rápido de manusear no dia-a-dia, alinhado com nossas preferências e ainda assim com muitas possibilidades de combinações entre as peças. Outra coisa boa é saber que a roupa descartada foi colocada em uso em outro contexto ou por uma pessoa que estava precisando de verdade. 

Para os moradores de rua as peças de frio são essenciais no outono/inverno, por isso a doação neste momento do ano é tão importante. Minha amiga Mariana, que se engajou nessa bela campanha do agasalho, contou que um dos itens que faz muita falta para os moradores e que pode passar batido na hora de doar são os pares de meias. Outra peculiaridade que ela me contou foi sobre a troca de roupas que eles fazem constantemente, por não terem onde lavá-las. É por isso também que a doação é sempre muito bem-vinda. 

Quem quiser ajudar essa campanha do agasalho, os pontos de arrecadação são: 

Em Santos:
Rua Doutor Carvalho de Mendonça, 614 próximo ao Canal 1.
Das 9:30 às 18:30.


Em São Vicente:
Escola de Surf do Bill
Dentro do Ilha Porchat Clube, saída para praia, das 08:00 às 11:30, de segunda à sexta-feira.
Alameda Paulo Gonçalves, 61. 


campanha do agasalho 2016


Kindle Amazon

Addthis

Pin It button on image hover